Etiquetas

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

HALLOWEEN

De 31 de Outubro para 1 de Novembro celebra-se o Dia das Bruxas. Este termo é usado apenas pelos povos de língua (oficial) portuguesa. Nos países anglo-saxónicos celebra-se o Halloween…
O evento cuja origem remonta às celebrações dos antigos povos de origem Celta, pouco ou nada tem a ver com a nossa tradição cultural. Contudo, com a globalização cultural e muito por “culpa” da Internet, começou também a ser celebrado no nosso país por iniciativa das aulas de inglês das nossas escolas…
Não sou a favor da celebração deste ou qualquer outro "dia de" tais como o "Dia dos avós", "Dia da Amizade", o dia disto e daquilo... Se realmente pretendemos celebrar qualquer evento devemos celebrá-los todos os dias da nossa vida, quando bem nos apetece (“Natal é quando um homem quiser”) ou quando é o momento oportuno...
Mas a "tradição" tem muita força e é preciso não decepcionar as crianças. Por isso, toca a comprar algumas guloseimas que as crianças não perdoam...

terça-feira, 30 de outubro de 2012

IDA AO DENTISTA



Mais uma manhã passada na sala de espera da clínica dentária do Monte dos Burgos à espera de uma vaga para ser atendido. Mais uma vez um dente reconstruido se deSmoronou... Não sei dizer a razão mas sempre que me desloco ao dentista fico extremamente deprimido... Não é o medo da dor. O meu dentista é supercompetente aplicando a anestesia necessária para que não se sinta dor. O meu medo é o de ficar sem mais um dente. Esse medo é que me deprime. Eu sei que actualmente se pode recorrer aos implantes apesar de extremamente caros. Isso também me deprime...

sábado, 27 de outubro de 2012

MUDANÇA DA HORA

Esta noite, vamos atrasar os ponteiros do relógio para a uma hora quando forem duas horas da madrugada de domingo – a chamada hora de Inverno.
“Atrasando uma hora o relógio regressamos ao ponto mais próximo da hora solar, da qual nos encontramos atualmente desfasados 1h37, devido ao horário de Verão", explica Rui Agostinho, diretor do Observatório Astronómico de Lisboa, instituição responsável pela hora legal do país. Portugal, ao alinhar-se pelo meridiano de Greenwich tal como acontece com a Grã-Bretanha e Irlanda, está sempre pelo menos 37 minutos desfasado em relação à hora solar e é esta pequena diferença que passaremos a ter a partir de amanhã.
Creio que já manifestei aqui que não sou avesso a mudanças, antes pelo contrário, elas agradam-me e sinto mesmo necessidade delas. Na verdade, detesto rotinas e cansa-me viver ou frequentar sempre o mesmo ambiente. Herdei de minha mãe este meu gosto/necessidade. Enquanto vivi sob o teto paternal, conheci 5 casas diferentes (3 apartamentos e duas moradias). À minha responsabilidade, já vou no 3º apartamento. Isto sem contar com a moradia em Esposende como 2ª habitação.
Mas não é só o mudar de casa que me agrada, também gosto, de tempos a tempos, alterar toda a decoração da casa. Apesar deste meu gosto pela mudança, não me agrada esta mudança da hora. Detesto o entardecer por alguma razão ancestral sinto-me desconfortável fora de casa ao entardecer principalmente quando me encontro numa cidade estranha.
Esta tradição da mudança de hora deve-se a Benjamim Franklin. Em 1784, num artigo publicado num jornal francês, Franklin sugeria que se a França adiantasse uma hora no Verão, Paris poderia poupar anualmente 32 mil toneladas de cera de vela.
Será que valerá a pena continuar a cumprir esta tradição atualmente?
Será que as vantagens desta mudança de hora justificam o transtorno que nos provoca ao nível do ritmo biológico?

BRUGES

Bruges é chamada de "Veneza do Norte", por causa de seus inúmeros canais que a cercam ou a atravessam, mas também a ligam principalmente com a cidade de Gante

A presença dos canais justificando ser apelidada de "Veneza do Norte"
 Construções características



 Em cima à direita a torre Belfry da Câmara Municipal

Por toda a cidade os canais estão presentes 

À direita a Catedral de Bruges - São Salvador

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

UM BEIJO AGORA ANTES QUE AMANHÃ SEJA TARDE

Observando a uma certa distância o tipo de relacionamento entre mim e o Miguelito (o meu menino) sempre me surpreendo. Surpreende-me a naturalidade com que ele diz “gosto do avô” e a naturalidade com que lhe respondo “o avô também gosta muito de ti”. O que verdadeiramente me surpreende não são as palavras, mas sim a entrega e a capacidade de demonstrar o carinho que sinto por ele. Surpreende-me e intriga-me não ter sido capaz de tais manifestações de carinho para com os meus filhos. Sempre que penso nisso, lá vêm aquelas velhas desculpas: trabalhava de manhã até à noite a dar aulas no oficial e nas empresas, o dinheiro nessa altura não abundava, não havia ajuda de familiares para nos darem um certo tempinho para descomprimir, trabalhava numa “terra” estranha e por vezes hostil para com os forasteiros,…
Muito bem, tudo isso é verdade mas não passam de desculpas que apenas servem para camuflar uma certa incapacidade de demonstrar afetos e pior ainda, de os receber com naturalidade. Felizmente esse tempo já passou. Muito por "culpa" do Miguelito vou conseguindo ultrapassar essa incapacidade. Mas o tempo não volta para trás. O nosso tempo é agora. Ainda vou a tempo de dar um beijinho grande a cada um dos meus filhos. Ainda vou a tempo de lhes dizer que me orgulho da forma como, cada um à sua maneira, lutam pela vida. Tenho imenso orgulho dos valores éticos e morais que demonstram em todos os actos das suas vidas.
Um beijo grande agora… antes que amanhã já seja tarde…
Há dias assim em nos sentimos em débito perante o dar e o receber de afetos.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

JOANINHAS

Basta escolher na praia duas pedras redondinhas...
Que pena este tempo sombrio...!
Depois de seleccionadas duas pedras basta pintar com guache e, depois de seco, dar uma demão de verniz.
Estas pedrinhas foram pintadas há alguns anos, eram os meus filhos pequenos. Foram muito maltratadas como se pode ver, uma delas até está cega... Mas não foi por mal, foi pelo muito que gostavam de as meter na boca. :)
Para os olhos colei duas pedras que se podem adquirir em qualquer casa da especialidade.
Bom trabalho!

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

AS LÁGRIMAS QUE OUVIMOS

Ontem fomos, mais uma vez, a caminho do aeroporto Sá Carneiro. A autoestrada, percorrida em silêncio de palavras foi apenas acompanhada do ruido do rolar dos pneus no asfalto. Mais uma vez nos despedimos do meu filho que partiu para Paris, seguindo a sugestão do nosso PM, em busca de trabalho. Arquiteto de profissão, formado pela FAUP, reconhecida internacionalmente como uma das melhores faculdades de arquitetura, poderá ter alguma hipótese de emprego em Paris onde já esteve a trabalhar.
A hora de embarque foi-se aproximando e com ela aquele nó que aperta a garganta e nos faz parcos de palavras. Apenas as recomendações da mãe infinitamente repetidas quebravam o silêncio à nossa volta. Sim, porque nestas alturas nada existe em redor e não se escutam outras palavras senão as nossas e essas ficam, muitas vezes, presas na garganta…
Há dias em que são mais as lágrimas que ouvimos do que aquelas que vemos.

terça-feira, 23 de outubro de 2012

MILLENNIUM TRILOGIA

Retomei a leitura da trilogia Millenium de Stieg Larsson. Já tinha lido o primeiro volume – Os homens que odeiam as mulheres há cerca de dois anos. Fiquei entusiasmado por conhecer o desenrolar da história, por isso comprei os outros dois volumes. Agora com mais tempo disponível tenciono ler os dois volumes que ainda me faltavam. Trata-se de um enredo muito bem construído num estilo de escrita bastante acessível. Através do enredo a raiar o estilo policial, Stieg Larsson desvenda os meandros da corrupção quer a nível político, quer a nível geral. Parece que na própria Suécia “as coisas” não são assim tão transparentes e frias como nos mostram os postais ilustrados. Estranhamente, Stieg Larsson não sobreviveu para apreciar o sucesso da sua obra. Morreu subitamente em 2004 com 50 anos de idade. Não posso deixar de estranhar esta morte súbita já que se tratava de um dos maiores peritos mundiais no estudo de movimentos antidemocráticos, de extrema-direita e nazis…

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

FIM DE SEMANA EM FÁTIMA

Conforme prometi, aqui vai a reportagem do fim de semana em Fátima a propósito das nossas Bodas de Coral. Como já aqui relatei, chegámos a Fátima sexta-feira a meio da tarde. Instalámo-nos no hotel. O quarto, num estilo minimalista que muito me agradou, era amplo e confortável.
Porque ainda era cedo, fomos até ao Santuário onde fizemos algumas compras no comércio local
Sábado de manhã, de acordo com o justificativo de ter escolhido Fátima como destino, visitámos a capelinha do hotel Pax onde se realizou o nosso casamento.

A capelinha encontra-se tal e qual como há 35 anos...
Fechando os olhos ainda conseguimos ver todos aqueles entes queridos que já partiram mas que estiveram presentes...
E quando já estávamos de volta ao hotel... lá estavam a minha filha, o meu genro e o Miguelito...
À tarde, depois de almoço, visitámos as grutas da Moeda. O Miguel adorou.
Eles regressaram no domingo mas nós ainda ficámos até segunda-feira

Para alguns, poderá parecer um programa demasiado prosaico para festejar 35 anos de casados mas para nós foi um fim de semana carregado de simbolismo. Para quem festeja o aniversário de casamento apenas de ano a ano, este poderá parecer um fraco programa para festejar  35 anos de casamento mas como já aqui referi, sou contra os dias de festejar seja o que for. Esses dias devem festejar-se... todos os dias!

ANIVERSÁRIO DE CASAMENTO

Faz hoje 35 anos que em Fátima, na capela do hotel Pax, dei o nó com a que é ainda hoje a minha companheira de vida. Quero homenageá-la pelos 35 anos de paciência e coragem de permanecer ao meu lado. Reconheço que tenho um péssimo feitio, muito individualista, nada propício para uma vida a dois. Mas cá estou, cá estamos os dois, ao fim de tantos anos de alegrias e tristezas como é comum em todos os casamentos. Fazendo um balanço posso afirmar que o saldo é positivo. Minha mulher tem sido uma companheira sempre presente nos bons mas sobretudo nos maus momentos (que os tive na doença) da minha vida. Deu-me dois filhos lindos e inteligentes que adoro e que, apesar de tudo, me têm dado imensas alegrias pela sua maneira de estar na vida.
Depois da 1ª surpresa - reserva no hotel Anjo de Portugal e da segunda surpresa, a visita de minha filha, genro e neto no sábado, hoje foi o dia da 3ª surpresa. Ao pequeno almoço, ofereci um anel de prata comemorativo da data com incrustações em coral. E foi o dia de regresso a casa. Ao jantar vamos celebrar a data em família.

sábado, 20 de outubro de 2012

HOTEL ANJO DE PORTUGAL

Cá estamos no quarto do hotel tinha reservado - primeira surpresa. Hoje de manhã, depois de tomar o pequeno almoço, fomos dar um giro aqui pelo centro de Fátima e fazer algumas compras. Eu a fazer tempo para a segunda surpresa... Cerca das 11h:30 chegou o Miguel com os pais - segunda surpresa. Almoçamos juntos e eles ficaram aqui no hotel onde tinham feito uma reserva em segredo.
Enquanto o Miguel ficou a dormir com o pai, fomos ao Santuário. Agora que o pequenito acordou, vamos jantar todos juntos.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

DE PARTIDA

Está quase a chegar o fim de semana... Já de malas feitas aguardo que a minha mulher acabe as aulas da manhã e depois de almoço estamos de partida. Para onde? Isso é segredo. Só mais logo ou amanhã revelarei aqui o destino da viagem. Trata-se de uma surpresa que quero fazer à minha mulher daí não revelar para já o "segredo". Não vá ela ou alguma amiga dar aqui uma espreitadela...

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

BODAS DE CORAL

Aproxima-se mais um fim-de-semana e com ele, o Grande Dia. Para nós será um grande dia, o que para outros é apenas mais um fim-de-semana chuvoso e triste. Mas a vida é assim, deve ser assim, feita de pequenas coisas que devemos valorizar. Apesar da crise, das más notícias, dos maus presságios, temos que conservar um otimismo residual para tentar sobreviver mantendo um nível mínimo de felicidade (dentro da adversidade).
Celebramos a 22 as nossas Bodas de Coral. Já tratei de todos os pormenores tais como reserva de hotel, prenda para assinalar a data e programa para o fim-de-semana prolongado. Partimos amanhã e só regressámos segunda-feira. Não posso adiantar aqui mais pormenores ou não seria surpresa… Deixo apenas uma dica: vai ser uma dupla surpresa para a minha “cara-metade”. Espero que lhe agrade.
Depois publico aqui, não ao vivo mas a cores, a reportagem completa (o que for decente mostrar…) desta nossa celebração.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

CEGO, SURDO E MUDO

Há dias em que mais valia ficar em casa, no quentinho a ouvir a chuva cair e o vento frio a soprar lá fora. Mas lá conseguimos coragem para saltar da cama e enfrentar o temporal. Estes dias parecem encerrar em si um mau astral. Tudo que começa bem…acaba mal. Ouvimos o que não queríamos ouvir, vemos o que não queríamos ver e não dizemos nada…
Há dias em que mais valia ser cego e surdo porque mudo já se fica perante algumas notícias com que, sem querer, somos confrontados.
Há dias em que nos faltam as palavras…

terça-feira, 16 de outubro de 2012

CONSULTA DE OFTALMOLOGIA

Ontem foi dia de consulta no Instituto Cuf. Pensava que era chegar, ser consultado e toca a andar para o gym… Mas nada disso aconteceu. À chegada, deparei-me com uma sala de espera apinhada de gente com ar de quem está já farto de esperar… Como se trata de um “privado” e nos tempos que correm, nunca pensei que ia encontrar tanta “freguesia”…
A minha consulta estava marcada para as 17H:40, por isso cheguei às 17H:30 para confirmar a presença. Após uma hora de espera, fui atendido pela médica eram já 18H:30. Felizmente tudo em ordem e até recuperei visão do olho esquerdo… Eu não digo que estou a ficar mais novo!... Tal qual Benjamin Button...
Agora falta a parte pior, a escolha das armações e pagar os novos óculos.

OS MUSE



Ele é falar de livros, ele é falar de música, ele é falar de filmes, ... ele é falar do que me vem à cabeça. Pois é, eu logo disse que este seria um blog de pensamentos. E lá pensar… penso eu…!
Hoje vou “falar” de música, do sexto álbum dos Muse lançado oficialmente a 1 de outubro de 2012 no Reino Unido. Esta banda inglesa de rock alternativo é uma das minhas preferidas por isso me apressei a ouvir o seu novo álbum The 2nd Law. Este álbum faz referência à segunda lei da termodinâmica. O título Survival foi a canção oficial dos Jogos Olímpicos de Londres.
The 2nd Law chega ao mercado depois de três anos de interregno de gravação em estúdio Para mim que tenho o ouvido ainda colado ao último álbum The Resistance, que ganhou o Grammy de melhor álbum de rock em 2011 este 2nd Law soa-me um pouco estranho. Mas é assim a sonoridade dos Muse. É preciso ouvir por várias vezes para ir descobrindo sonoridades peculiares.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

APETECE-ME BATER EM ALGUÉM

Há dias em que nos apetece bater em alguém. Não bater por bater gratuitamente mas bater em quem nos provoca, em quem nos ofende nem que seja apenas com a sua presença ou ausência… Quando me refiro a presença ou ausência não significa que seja no sentido literal. As pessoas podem ofender-nos pelos comportamentos que manifestam. Quem ainda não teve vontade de pregar um bom par de estalos perante uma agressão verbal ou comportamental? Eu já. Mais perante uma agressão comportamental do que verbal. E não se pense que sou um ser agressivo ou conflituoso. Considero-me o ser mais pacífico do meu bairro. Mas que já me apeteceu dar um bom soco em alguém, confesso que já. Isso é tanto mais frequente quando ouço alguns deputados a defender os seus tachos na AR manifestando-se contra a redução do número de deputados. E pasme-se…! A maioria são deputados da dita “esquerda”…
Há dias assim em que a violência, seja ela qual for, gera violência.
Há dias assim…

domingo, 14 de outubro de 2012

A LONGA ESPERA



Às vezes sento-me aqui à espera… nem eu sei muito bem de quem nem de quê. Apenas fico aqui sentado, em silêncio, à espera… Não digo que pense em algo especificamente apesar de pensar em variadíssimas coisas. Se me perguntassem o que estou a pensar seguramente não saberia dizer. Apenas penso. Deixo o meu pensamento fluir. E continuo à espera não sei se de um telefonema, um convite, um familiar, da hora de ir para o Gym… de qualquer coisa.
Nesta longa espera, de quando em vez, vou remirando o relógio que parece ter parado numa qualquer hora do dia. E o tempo vai passando mas o relógio parece estar parado.
Às vezes, sento-me aqui à espera e nada acontece, nem o tempo passa…
Há dias em que parece que o tempo não passa.
Há dias assim…

sábado, 13 de outubro de 2012

ANTUÉRPIA

Antuérpia é a segunda maior cidade da Bélgica situada na região de Flandres.
Groenplaats - Praça grande é assim como a sala de visitas de Antuérpia
Aqui podemos (e devemos) apreciar as fachadas muito características dos prédios.
Antuérpia é o centro mundial do diamante por isso fervilha de gente e movimento
Lá ao fundo a Catedral
Fonte Brabo. À direita a prefeitura. Edifício digno de se ver.
Lá atrás a Câmara Municipal de Antuérpia
Ao fundo a Catedral. Estátua de Rubens.
 Castelo de Steen actual Museu Marinho

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

MAS AS CRIANÇAS, SENHOR...

Hoje era o dia de voltarmos ao hospital da CUF por volta das 12h. Fomos na incerteza se seria hoje que o “meu menino” iria retirar os ferros inseridos no osso do bracito. Depois de uma longa espera (também se espera no privado), foi tirar uma radiografia para o médico se certificar que estava tudo bem. Fiquei na sala de espera, só minha filha o acompanhou. Ouvi-o chorar o que naturalmente me angustiou. Enquanto esperávamos para mostrar a radiografia ao médico, ficámos a apreciara a agradável arquitetura deste hospital. É um ambiente que predispõe a um astral positivo mesmo estando doente como é o caso da maioria dos visitantes/utentes. Tivemos a sorte de estar um dia lindo de sol que penetrava através dos vidros da cobertura.
Com a radiografia na mão fomos recebidos de novo pelo médico que nos assegurou estar tudo em ordem para retirar os tais ferros inseridos no osso. Aquela mãozinha permanecia apertada na minha até que o sentaram numa marquesa. Eu e minha filha mantivemos o contacto físico acariciando o seu corpinho tão frágil tentando apoiar a criança naquele momento de angústia agravada pela nossa impotência perante o sofrimento que se avizinhava.
Não encontro palavras para descrever o que sentimos ao ver arrancar aqueles ferros e ver o sangue jorrar dos orifícios… Se a nós nos doeu, imaginem o que teria sentido o pequenito!
“Que quem já é pecador sofra tormentos, enfim! Mas as crianças, Senhor, porque lhes dais tanta dor?!... porque padecem assim?!...”

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

DIAS DE TEMPESTADE

Há dias que logo ao acordar se adivinha que o dia vai correr mal. São dias cinzentos, tristes, de uma tristeza que advém da chuva persistente que não dá tréguas para que um raio de sol ilumine as ruas pardacentas. Nestes dias, as nuvens cinzentas, além da chuva destilam uma melancolia agridoce que entorpece os sentidos.
A chuva e as rajadas de vento, fazem-se sentir mais cá dentro do que na própria Natureza…
Há dias assim, em que logo ao acordar pressentimos a tempestade dentro e fora de nós…
Há dias assim…

"O AMOR DA NOSSA VIDA"

Terminada a leitura de “O último segredo” optei por uma leitura de mais fácil "digestão" até porque as obrigações familiares e o contexto político-económico que atravessamos são já suficientes para me deprimir…
Dos livros que tenho aqui em casa mais “à mão” e que ainda não li, optei por ler “Dear John”, de Nicholas Sparks que passou nos cinemas nacionais com o título “Juntos ao Luar”. É um autor de que gosto particularmente.
Logo no início do livro aparece a questão:
O que significa amar verdadeiramente alguém?
É uma questão que causa algum desconforto não pela sua pertinência mas sobretudo pela sua impertinência… Não estarei muito enganado ao pensar que a maioria de nós, a certa altura da vida, já se tenha questionado se realmente existe “o amor da nossa vida”. É pertinente esta dúvida já que tudo gira em torno do amor quer queiramos quer não admiti-lo… É facto que amamos diferentes pessoas de diferentes maneiras pois que cada pessoa é única e por isso, especial na sua peculiar maneira de ser. É pois, permitido inferir que há vários tipos de amor. Mas aquele amor… o amor paixão… “o amor da nossa vida”, existe ou é apenas uma fantasia da nossa mente?
Atrevo-me a afirmar que tal amor existe mas não podemos perder de vista que o amor (seja ele qual for), traz consigo tanto coisas boas como coisas más. A perfeição não existe do mesmo modo que não existem príncipes nem princesas… e como tal, ninguém é perfeito.
Partindo destas premissas podemos concluir que é possível existir um tal amor. Mas como saber se já se encontrou “o amor da nossa vida”? Permito-me deixar aqui algumas dicas mas no livro (Juntos ao luar), Nicholas Sparks descreve magistralmente os "sintomas".
Se, admitindo a hipótese real ou fictícia, de perder ou abandonar alguém e constatar com toda a certeza, uma certeza que vem muito cá de dentro, que jamais deixará de amar essa pessoa;
Se por mais que alguém o dececione e, por vezes, até o magoe, jamais conseguirá deixar de amar essa pessoa;

Se conhecendo as suas virtudes e defeitos e por mais que estes últimos lhe desagradem, continua a sentir a falta da sua companhia…
Então, não procure mais. Já encontrou “o amor da sua vida”

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

COMPARAR FRACÇÕES

Se tu queres comparar
uma com outra fração,
basta ter em atenção
duas regras a fixar:


Entre duas fracções
de igual denominador,
é maior a que tiver
o maior numerador.


Entre duas fracções
com igual numerador,
é maior a que tiver
menor denominador.


Depois do que ficou dito,
tenta agora adivinhar
qual é a maior fração
de cada seguinte par?
 
2/3 ou 5/3 ?
3/2 ou 3/5 ?

FRASCO DE PIKLES PINTADO

Para este frasco, escolhi motivos geométricos. Primeiro pinta-se o frasco num tom de verde claro. Depois de seca esta tinta, pintam-se por cima motivos geométricos num tom de verde mais escuro. Por fim, com tinta encarnada, pintam-se pequenos círculos a toda a volta.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

NO MEU TEMPO...

E não é que me apanhei a dizer: no meu tempo?!!!
Não posso acreditar que o tenha dito! Como eu detesto ouvir dizer – no meu tempo! Prometo que não voltarei a repetir tal frase. O que eu queria dizer era que, quando jovem, o conceito de educar era diferente do que é agora. Seria melhor? Seria pior? Em tudo há vantagens e desvantagens. Não vou discutir isso agora.
Detesto pessoas que não sabem evoluir com o tempo e adaptar-se às mudanças que a sociedade vai sofrendo. Pessoas que ficam agarradas ao passado defendendo esse tempo como se fora o arquétipo da perfeição. Todos os tempos têm coisas boas e coisas más. Falar “no meu tempo” é admitir que o nosso tempo já passou e que estamos implicitamente fora do tempo…Diria mais, é assumir que se ultrapassou o prazo de validade e só por esquecimento da morte continuamos a vegetar…
Assim como nos vamos adaptando às diferentes estações do ano vestindo a roupa apropriada ao local e às condições climatéricas temos também obrigação de nos adaptarmos às mudanças sociológicas.
Cada momento deve ser “vivido” no presente. Nunca devemos deixar de aproveitar todas as oportunidades positivas que surgirem na história das nossas vidas. O passado não volta mais e cabe-nos criar o futuro a partir do que realizamos no presente...

domingo, 7 de outubro de 2012

CONFISSÃO

Confesso que nunca pensei sobreviver impune à minha postagem sobre o 5 de outubro… Depois da polémica sobre a bandeira às avessas e das comemorações à porta fechada, pensei que os meus “pensadores” me iam cair em cima por não enfatizar a comemoração desta data.. Mas não. Nem um comentário… Será que todos estão de acordo comigo ou não tiveram ainda tempo para uma leitura mais atenta?
Se calhar estou a falar demais e a “tareia” ainda está para vir…

sábado, 6 de outubro de 2012

ALMOÇO DE DOMINGO Esposende



Este sábado coube-me a mim convidar os nossos amigos e colegas para um almocinho. Era a nossa vez de pagar por isso, o almoço foi em Esposende. Como de costume encomendámos filetes de pescada, uma especialidade do restaurante Lima. Recomendo que provem estes filetes sempre fresquíssimos. Uma verdadeira especialidade da casa.
Findo o almoço, foi a minha vez de fazer de motorista com destino a Viana do Castelo. Como de costume…
Claro que não podíamos regressar sem dar uma voltinha pelo shopping e, de regresso ao parque de estacionamento, tomámos umas águas no café do costume.
Visto assim, parece um programa rotineiro e sem graça. Mas o que vale aqui é o prazer da boa mesa e superior a isso, o convívio… A “voltinha” não passa de um pretexto para prolongar o convívio e permitir alguns desabafos e trocas de ideias.
Há dias em que tudo serve de pretexto só para adiar a hora da partida.
Há dias assim…

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

PILARES DA TERRA NA REVISTA VISÃO

Nem a propósito... Há dias atrás pubiquei o post em que elogiava e recomendava a leitura deste bestseller. Agora a Caras, Visão e Expresso, possibilitam-lhe a aquisição dos 4 DVD's a preço promocional . Aproveite a promoção mas não deixe de ler a obra. Vale a pena

5 DE OUTUBRO

Afinal o que tem de diferente o dia 5 de outubro?
É o 278º dia do ano no calendário gregoriano e significa que faltam 87 dias para o fim do ano.

É óbvio que tenho conhecimento que foi neste dia em 1910 que se deu a implantação da República Portuguesa como resultado de um golpe de estado organizado pelo Partido Republicano Português. Este golpe de estado teve como objetivo destituir a monarquia constitucional.
O que esteve na origem deste golpe de estado, além de outros interesses políticos, foram os gastos excessivos da família real, o poder da igreja, a instabilidade política e social, o sistema de alternância os dois partidos no poder (os progressistas e os regeneradores), a ditadura de João Franco...
Será que daí para cá alguma coisa mudou?
Se substituirmos “família real” por governo, “progressistas” por PSD/CDS e regeneradores por PS… onde ficam as diferenças?
5 de outubro é o 278ºdia no calendário gregoriano

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

AS MÚSICAS DA NOSSA VIDA

Hoje acordei ao som do telemóvel com a obrigação de ir recolher sangue para a análise ao INR, mais propriamente ao TP (tempo de protrombina). Ao som do telemóvel seguiu-se o som daquela música “Tocando em frente”… Há dias em que acordo com uma determinada música que ecoa teimosamente na minha cabeça. E nem sempre é uma daquelas músicas que representam algo (de bom ou mau) nas nossas vidas. Já me tem acontecido acordar ao som do “Quem será o pai da criança” e outras que tais. E o esforço mental a que me obrigo para afastar tais músicas da mente…!
Enquanto me dirijo-me à casa de banho com a urgência de quem quer chegar cedo ao laboratório para não ficar muito tempo à espera da minha vez vai ecoando dentro da minha cabeça a canção “Tocando em frente”. Não que isso me incomodasse e por isso não me dei ao trabalho de a afastar da mente. É uma daquelas canções com uma mensagem positiva. Depois da higiene pessoal, dei inicio à rotina de fazer a barba. É fazer ou desfazer? Bem, isso não interessa.
E lá estava a canção:
Ando devagar
Porque já tive pressa
E levo esse sorriso
Porque já chorei demais
Toda a urgência desapareceu como por encanto. Correr para quê? Toda a vida corri para cumprir horários. Agora que estou reformado nada justifica continuar no mesmo ritmo. Que importância tem se chegar tarde ao laboratório e tiver que esperar a minha vez?! Tenho que me convencer que agora Ando devagar porque já tive pressa...
Que Deus me ajude a levar este sorriso porque já chorei demais”…
Há dias em que as músicas da nossa vida nos tocam das mais variadas formas.
Há dias assim…

ROTERDÃO

A uns escassos 60 km de Amsterdam encontra-se a cidade de Roterdão.
É a segunda maior cidade holandesa importante pelo seu porto de mar, o maior da europa.
É notável também pela arquitetura dos seus edifícios.
Casas cubicas desenhadas pelo arquiteto Piet Blom em 1984
Outro pormenor das famosas casas cúbicas
  É uma cidade de arquitetura moderna devido ao facto de ter sido quase totalmente destruída no início da segunda guerra.
Nesta praça encontra-se a famosa escultura do artista plástico Zadkine (1890-1967)
Impressionante escultura em homenagem à cidade de Roterdão com o nome de "Cidade Destruída".
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...