Etiquetas

domingo, 30 de setembro de 2012

O PORTO ESTÁ VIVO...!

Com o objetivo de admirar a “instalação” da autoria do meu filho em parceria com outro colega, deslocámo-nos ao Porto de automóvel. Estacionámos a viatura no parque de estacionamento da Praça de Lisboa e percorremos a pé o percurso até ao Largo da Sé. Tive a grata surpresa de ver a baixa a fervilhar de gente na sua grande parte turistas. Tivemos a sorte de estar um dia de sol lindo sem neblina que ocultasse o azul do céu. Encheu-me o peito uma imensa alegria por ver a baixa do Porto povoada depois de um longo período de desertificação. Surpreendeu-me constatar que várias obras de recuperação quer de ruas, quer de edifícios foram levadas a cabo de forma a valorizar o ambiente a nível estético e funcional.
Nunca me considerei bairrista por isso me surpreendeu a minha emoção ao ver tanta gente a deambular pela baixa numa manhã de sol magnífica. Conforme ia percorrendo as diferentes artérias tão minhas conhecidas agora um pouco diferentes, ia recordando outros tempos da minha infância e juventude. Quantas recordações me vieram à memória! Dizem e já não duvido que se trata de um sinal evidente de velhice. É provável que seja. Mas que me emocionou a animação da baixa isso não posso negar. Afinal o Porto está vivo!!!
Há dias em que nos perdemos em memórias da infância e da juventude.
Há dias assim…
Subimos a pé a Av D. Afondo Henriques. Surpresa ver este comboinho para turista ver a Sé
Lá em baixo ficou a estação de S. Bento e a igreja dos Congregados onde iamos à missa ao domingo
Do miradouro da Sé onde se encontra O Anfitrião desfruta-se desta paisagem soberva
Outro ângulo da mesma paisagem. O rio lá em baixo
 Nas Cardosas, um bom exemplo de recuperação de edifícios mantendo a traça original
 Av dos Aliados cheia de turista e autóctones...
Rua dos Clérigos com um comércio revitalizado
Ruas revitalizadas com prioridade para a circulação pedonal
 
 Por toda a parte esplanadas repletas de gente. O tempo colaborava...
 Praça de Lisboa em recuperação. A Torre dos Clérigos ao fundo

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

ANIVERSÁRIOS

Fazemos parte de uma família pequena, pelo menos da nossa parte (minha e da minha mulher). Muitos dos familiares mais próximos já partiram e isso, por vezes, deixa um travo amargo de saudade nas ocasiões festivas mas nada que tolde verdadeiramente a alegria de estar juntos. Amanhã vai ser uma dessas ocasiões. Festeja-se mais um aniversário na família. O César faz anos. Parabéns!
Como continuo de baby-sitter do meu menino, encarreguei minha filha de comprar a prenda para o meu genro. Coisa útil que penso lhe irá dar jeito – uma camisa. Em tempos de crise e em princípio de vida com um filho pequeno, sabe bem receber algo que nos faça realmente falta e nos permita poupar alguns euros… Assim penso eu.
Como disse, somos uma família pequena por isso me dá muita alegria vê-la reunida com os presentes e, tenho a certeza, com os “ausentes”.
Há dias em que uma família pequena se torna grande na alegria.
Há dias assim…

PROPRIEDADE COMUTATIVA

É assim a propriedade
chamada comutativa.
É de grande utilidade
nas contas da nossa vida.
 
Permite a cada parcela
mudar-se do seu lugar
mas não para ir à janela…
 
Com ela, não há parcela
que fique sempre cativa.
Podem sempre cirandar
sem a soma dar por ela,
sem a soma se alterar.
 
Tenta agora adivinhar
qual é a parcela
que ali está a faltar
                                    Jorge Leal
7 + 4 = ? + 7

GARRAFA PINTADA EM ROSA

Aqui fica mais uma sugestão para a pintura de uma garrafa com tintas próprias para vidro.
Em épocas de vacas magras e com alguma disponibilidade de tempo, pintei esta garrafa para o quarto de minha filha todo decorado em tons rosa.

Pintura muito simples, pouco elaborada, já prevendo a remodelação do quarto com o crescimento da criança...

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

BABY-SITTER

Hoje é dia de ficar em casa a fazer de baby-sitter ao meu menino. Os pais estão a trabalhar e a avó também. A última alternativa sou eu - o avô reformado. Mas o meu menino não se importa. Adora estar com o avô…
Felizes os casais e os pequeninos que podem contar com os avós nestas alturas de emergência. Sei a ginástica que é preciso fazer quando não se pode recorrer ao socorro dos avós aquando de uma doença dos pequeninos. Já por lá passei… por isso estou aqui…
Com muito gosto!

terça-feira, 25 de setembro de 2012

CORTE DE CABELO

Nestes dias de austeridade e de cortes, não é estranhar a minha decisão de ter ido hoje cortar o cabelo. O estranho é ter escolhido este dia cinzento de fortes chuvadas e rajadas de vento. Não foi seguramente o dia mais indicado para regressar do barbeiro todo descapotável depois de me ter sujeitado à intervenção da máquina-pente 2. A única e principal desculpa para me ter precipitado a tomar esta decisão foi o facto de hoje o meu neto ter ficado em casa com a mãe. Tinha que aproveitar esta “folga” até porque não sei como vai ser o resto da semana no que concerne à minha tarefa de baby-sitter...
Terminado o corte de cabelo, meti-me no carro (o período de estacionamento já estava a terminar) e fui tomar o meu cafezinho matinal. Para quem me estivesse a observar, tudo parecia corresponder à habitual rotina de uma ida ao barbeiro. Mas não. O dia foi diferente, debaixo de chuva e vento, o café foi diferente, até o gosto do café foi diferente…
Há dias em que se quebram as rotinas mas daí não advém a alegria da novidade, apenas fica a saudade do que era antes…
Há dias assim…

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

DO OUTRO LADO DO MAR

Do outro lado do mar
até onde a vista alcança,
onde voa o pensamento,
é que  mora a Esperança.

Do outro lado do mar
p'ra onde a todo o momento
se espraia o meu olhar…

Do outro lado do mar
onde sem nunca ter ido
um dia hei-de voltar…
                                         Jorge Leal

domingo, 23 de setembro de 2012

O GATO DE CHESHIRE

“Gatinho de Cheshire, o senhor poderia me dizer, por favor, qual o caminho que devo tomar para sair daqui?”

“Isso depende muito de para onde você quer ir”, respondeu o Gato.

“Não me importo muito para onde...”, retrucou Alice.

“Então não importa o caminho que você escolha”, disse o Gato.

“...contanto que dê em algum lugar”, Alice completou.

(Alice no País das Maravilhas)
Afinal não sou só eu que falo com o gato… Confesso que fui influenciado por Lewis Carrol e a sua maravilhosa obra “Alice no País das Maravilhas”. Há quem não goste deste livro exatamente pelos mesmos motivos que fazem dele um dos meus livros favoritos: o nonsense de toda a história e o desafio à imaginação devido à enorme carga simbólica que encerra.
De todos os diálogos, foi este que acima reproduzo, aquele que mais me fez refletir ao longo dos anos. Na minha eterna ansia de partir e nunca me encontrar bem em nenhum lugar, nunca soube definir para onde queria ir… É óbvio que quando não se sabe para onde se quer ir, qualquer caminho serve. “.. contanto que dê em algum lugar”. Existem de facto, caminhos sem saída. Tomando irrefletidamente um desses caminhos corre-se o risco de ficar encurralado num certo local ou numa dada situação.
"... não importa o caminho que você escolha" "... contanto que dê em algum lugar."

sábado, 22 de setembro de 2012

A ALTERNÂNCIA

Segundo a sondagem realizada pela Eurosondagem para a SIC e Expresso, o PS (33,7%) ultrapassa o PSD (33%) nas intenções de voto dos portugueses. Não me surpreende. Há anos que se verifica esta alternância política. Não existirão outras opções políticas? Será que não há portugueses espertos? Haver há mas estão todos na política… Agora portugueses inteligentes eu sei que há só que, salvo raríssimas exceções, não estão na política.
E assim vamos alternando entre um e outro partido sem que isso nos conduza a parte alguma. De facto, perante a gravidade da crise que assola o nosso país (fruto da má governação destes partidos políticos) ainda não vi nem ouvi nenhum político quer da direita quer da esquerda, propor ficarem a ganhar o equivalente ao ordenado mínimo. Nenhum desses senhores ainda foi visto a deslocar-se nos transportes públicos para o trabalho (!!!!!) na AR. A maioria nem lá vai… Nenhum deles ainda abdicou das reformas chorudas de cargos anteriores nem daquelas a que vão ter direito ao fim dos seus mandatos…
Só ouço que vão cortar nas receitas mas nunca ninguém fala em cortas nas despesas do Estado…
Que há portugueses espertos, isso há… mas estão todos na política. E que fazem os portugueses inteligentes além de desfilarem pelas ruas das cidades? Exijam o corte nas mordomias dos governantes e dos políticos em geral. Foram as despesas do Estado e os compadrios nas obras públicas que puseram o país neste estado. Não foram os trabalhadores a quem retiraram os salários e a outros (muitos) o emprego…

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

LIGAÇÕES... AFECTUOSAS

Isto de “avô é ser pai duas vezes” blá, blá, blá, … nunca me convenceu muito nem antes, nem depois de ser avô. Haverá avós pouco ligados aos netos, sei que há mas a maioria tem uma ligação afetiva mais ou menos forte com os seus netos. É visível que entre mim e o “meu menino”, como lhe chamo, existe uma forte ligação afetuosa. Não por ser meu neto, podia até nem ser. Estas “ligações” acontecem entre seres humanos por vezes sem qualquer parentesco. Existe um sem número de explicações para o facto mas a mim isso pouco me interessa. Essas ligações existem, na minha opinião, sem qualquer razão justificável. Existem… porque existem. Entre mim e “o meu menino” existe uma ligação afectuosa muito forte. Ele sofre e me entristece, ele ri e fico alegre, ele brinca comigo e me torna criança, fico ausente e ele sente a minha falta…
É, sem dúvida, uma relação… afetuosa. Não por ser o meu neto, poderia até ter mais netos e não se estabelecer tal ligação. Poderia ser um estranho e seguramente tal ligação se estabeleceria…
Tudo isto vem a propósito de ter tido conhecimento que “o meu menino” passou a noite cheio de dores a ponto de pedir que lhe cortem o braço… Será que algo está a correr mal? Será normal? Será natural que me doa o coração?!!!

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

TUDO PASSA...

Hoje foi dia de festejar mais um aniversário, pretexto para reafirmar amizade, companheirismo, projetos de vida…
Na cozinha, a azáfama acostumada com a aniversariante a preparar o jantar e minha filha a tratar das sobremesas. Reservei para mim a tarefa (mais fácil) de pôr a mesa. Requintei na escolha da baixela e porque não, o serviço de copos de cristal sempre guardados à espera de uma ocasião especial…
Para quê esperar uma ocasião especial? A vida reserva-nos, por vezes, grandes surpresas. É pura estupidez adiar para amanhã grandes decisões que urge tomar ou guardar coisas para mais tarde usar… e a vida vai passando e perdem-se oportunidades com a ideia absurda de que permaneceremos por cá eternamente…
Tudo passa! Apenas fica a experiência adquirida em cada situação. Seria ótimo que, uma vez por outra, nos mentalizássemos que também nós não somos eternos. Nada é eterno…
O que caracteriza a nossa existência é… a impermanência.
As pessoas, os acontecimentos e as situações vão e vêm, entram e saem das nossas vidas.
É inútil tentar reter momentos, situações ou pessoas que aconteceram em nossas vidas. Tudo passa… As culpas e as mágoas também passam! No curso da vida, as águas do tempo tudo curam…
Não são as pessoas que são inconstantes ou ingratas, é a vida que é assim. As coisas mudam...
Na própria natureza, tudo passa!
As estações sucedem-se ciclicamente: primavera, verão, outono e inverno.
Jamais nos passaria pela cabeça alterar este ciclo natural… assim como também é natural seguir em frente, porque o tempo não para e a vida segue o seu rumo... seja ele qual for.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

FESTEJAR A VIDA...!

Hoje é o dia de aniversário de minha mulher. Não digo quantos anos porque não se diz a idade de uma senhora. Não importa o número de anos, é dia de festejar… mais do que o número de anos, devíamos festejar a vida, a bênção de viver… Principalmente fazer projectos para o futuro sem nos determos a remoer tristezas do passado ou do presente.
Como já vem sendo hábito, festejamos os nossos aniversários em família e na companhia de um grupo restrito de amigos, os mais chegados. Nem todos poderão estar presentes como é o caso de um grande amigo nosso cuja mulher também festeja hoje o seu aniversário. É óbvio que por esse motivo o casal não estará fisicamente presente mas marcarão presença obrigatória no nosso coração.
Logo pela manhã já fiz as compras necessárias à celebração desta data. Falta apenas encomendar o bolo para chegar fresquinho à mesa. A prenda, essa já a comprei com bastante antecedência de acordo com a vontade manifestada pela aniversariante mas vai ser uma surpresa...
Feliz dia às aniversariantes!!!

terça-feira, 18 de setembro de 2012

VOLENDAM

De Amsterdam, aconselho um saltinho a Volendam, uma pequena cidade localizada na província de Holanda do Norte.
Estes moinhos nada têm a ver com moer cereais. São utilizados para drenar a água dos canais.
Nestes moinhos funcionam oficinas de artesanato
Aqui está um canal com comportas de drenagem dos terrenos
Volendam tem um porto de mar e é uma localidade fundamentalmente pescatória
 
Vista do porto com as embracações de pesca
Neste outro moinho assistimos à confeção de quijos
Fabrico quase artesanal. As funcionárias usam trajes regionais.
Num outro moinho podemos assistir ao fabricos dos famosos socos holandeses
As diferentes fases de fabrico são explicadas pelo artesão
Mais um corte de guilhotina...
E voilá... está feito mais um soco
Ena... tantos socos!!!
A igrejinha da localidade
 Um dos muitos canais
 Casinhas típicas onde se encontram alguns dos restaurantes

MATEMÁTICA

Agora com as aulas a rolar em pleno,´cá vão estes versinhos para animar...

Quem diz que MATEMÁTICA não rima
Com luz e cor,
Até com melodia?!
Quem disse, certamente não sabia
Que a rimar,
Não se aprende…
…nem se ensina.
                       Jorge Leal

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

AMIGO CHEFE

Estava eu em Viseu, mais propriamente em Rio de Moinhos de visita aos meus sogros quando minha filha telefona à mãe a dar uma triste noticia. o Miguel ao cair da caminha dele, partiu um braço. Escuto o choro desesperado dele e o meu coração fica apertado como sempre que lhe acontece algo doloroso. Entrecortado com o choro ouço-o dizer que quer o "vu" como se eu fosse o paliativo para tanta dor e tanta aflição. Meto-me no carro e conduzo em direcção ao Porto o mais depressa que me foi possível e dirijo-me ao hospital Cuf onde cheguei cerca das 18h. Encontrei o Miguel bem mais calmo, a soro, e penso que algo sedado. Seguiu-se uma longa espera pelas 19h:30 para ser sujeito a uma intervenção cirúrgica para lhe aplicarem uns "ferros" por forma a manter o osso no lugar.
Hoje pela manhã lá estávamos para lhe dar os miminhos que só os avós sabem dar... Depois de almoço já ninguém o segurava no quarto e para tudo queria o avô, desde o fazer xi-xi, ajeitar a suspensão do braço, o dar a mão para passear no corredor. Sempre o avô. Minha filha já com pena de mim pergunta porque só pode ser o avô a fazer tudo. Muito sério ele responde: "porque é o meu amigo chefe". Fica uns momentos a pensar nesta simples frase. O que será ser amigo chefe? Só posso concluir que na sua linguagem de criança quererá dizer - o melhor amigo.
Afinal cheguei à conclusão que é ele, aquele ser tão pequenino com uma sabedoria toda feita de inocência, o meu melhor amigo. É ele, na sua linguagem ainda trapalhona que me conta os seus segredos e que acredita piamente nas respostas que dou às sua perguntas. É ele que não me engana, não mente ao seu amigo chefe. É ele de quem nada espero e sou eu de quem ele tudo espera...
Há dias assim cheios de drama, confusão e sufoco e, subitamente, no meio desse turbilhão de emoções, surge uma luz, faz-se o click e descobrimos o que há muito procurávamos e que afinal sempre esteve ali mesmo ao nosso lado... o nosso amigo chefe.

LOUCURA

Não mais longos passeios ao luar
nem risos desgarrados pelo vento.
Apenas céu, apenas mar
onde eu afogo o meu lamento.
 
E em cada onda reaparece
a minha dor por naufragar.
E se essa onda não viesse?
Amargo gargalhar, loucura breve…
Outra onda viria em seu lugar.
                                           Jorge Leal

sábado, 15 de setembro de 2012

HAVEMOS DE IR A VIANA

Quando os "compromissos" familiares nos permitem, combinámos um almocinho com o casal Cardoso. O último, no Trinca Espinhas, ainda persiste como uma agradavel recordação. Quer seja neste restaurante em Lavra, quer no restaurante Lima em Esposende, é certo que depois de almoço lá vamos dar a nossa voltinha e pôr a conversa em dia. O destino pode variar mas quase sempre, acabámos em Viana do Castelo. Aí, impõem-se um passeio a pé desde o parque de estacionamento até ao shopping com algumas variantes de percurso...
Visto assim, o programa de domingo parece rotineiro e pouco imaginativo mas afinal o que conta é o convívio, o alimentar da chama da amizade, o extravasar de preocupações a nível familiar e profissional...
Venham mais almoços domingueiros e passeios a culminar com uma viagem até à bela cidade de Viana... ! Viva a AMIZADE!!!!
Aqui fica, neste video, a minha homenagem à bela cidade de Viana do Castelo e aos almoços de domingo...
video

AMSTERDAM

Agora que as férias definitivamente acabaram só nos resta recordar os bons momentos que passámos.
Como este ano as férias foram mais pobrezinhas, recordo outras férias de alguns anos atrás...

Em Agosto de 2008 voámos para a Holanda mais exactamente, Amsterdam
Depois de instalados no hotel, uma visita ao museu logo pela manhã
O museu lá ao fundo...
Museu Rijksmuseum
Ainda o Rijksmuseum e o lago em frente
A cidade é cortada por diversos canais o que lhe valeu a designação de veneza do norte
Nesses canais além de mebracações existem casas-barco onde as pessoas vivem todo o ano
Existem mesmo restaurantes e bares flutuantes...
As típicas casas de Amsterdam estreitas para aproveitar o espaço de tal forma que os móveis grandes não passam nas escadas estreitas, daí existirem ganchos para os elevarem pelo exterior
Casa de Ane Frank (à direita da árvore)
Uma das pontes que levantam para deixar passar os barcos...
Catedral vista do canal durante o passeio de barco
Coincidência termos estado na mesma data da Gay Pride Parade
Uma das principais pontes do grande canal
Magere Brug uma das pontes mais célebres pelo seu mecanismo
Museu da cerveja Heineken
Palácio real e Catedral à direita
Memorial às vítimas da guerra


Pormenor do monumeto

Não se trata de um café mas um local onde se pode consumir e transacionar droga

Parque de estacionamento de bicicletas... o meio de transporte mais utilizado na Holanda
Uma incursão por Red Light district como não podia deixar de ser...
Estes são os barcos para turista visitar o porto
Museu Nemo
Na parte superior os holandeses aproveitam para apanhar sol
Réplica de um barco antigo
Uma outra vista do museu e da embarcação

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...