Etiquetas

domingo, 30 de dezembro de 2012

FELIZ ANO NOVO!

Um excelente 2013 para todos os amigos e pensadores!
Que todos os vossos melhores sonhos se realizem.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

M83 - HURRY UP. WE'RE DREAMING



Não é de estranhar num blog de ideias soltas que se abordem os mais diversos temas. Desta vez vou divulgar um álbum da banda M83 que descobri recentemente e que muito me impressionou pela sua alta qualidade. Trata-se do álbum Hurry up, We’re dreaming, do conjunto francês de música eletrônica, formado por Nicholas Fromageau e Anthony Gonzalez. O nome da banda faz referência à galáxia M83. Para quem gosta de música eletrónica de qualidade, aqui fica a sugestão deste duplo álbum.

10 000 VISITAS

Hoje é dia de número redondo... atingiram-se as 10 000 visualizações de páginas deste blog. Já que não consigo 10 000 pensadores já fico feliz com as 10 000 visualizações de páginas...
Obrigado a todos quantos partilham os meus pensamentos.
Abraço forte a todos os pensadores

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

CLOUD ATLAS

Contra o que é habitual, comecei a leitura do livro antes de ver o filme. Neste caso, talvez tivesse sido preferível o contrário. Este não é um livro de fácil leitura pelo elevado número de personagens e pelos frequentes «saltos» no tempo. A sua leitura requer um leitor atento tendo em vista compreender e apreciar a história e que consiga aceitar a premissa da reencarnação… é que as várias personagens são afinal sempre as mesmas, mas em diferentes encarnações.
A história desenrola-se através do espaço (vários locais) e do tempo, durante um período de 500 anos, entre 1849 e 2321. As personagens encontram-se, separam-se e voltam a reunir-se em vários ciclos de nascimento e morte… A ideia central da obra é demonstrar que todas as nossas ações e escolhas passadas, presentes e futuras se irão replicando através dos séculos…
Contar, por escrito, esta história ou melhor, as várias histórias interligadas não foi tarefa fácil mas David Mitchel, conseguiu fazê-lo magistralmente num estilo de escrita muito parecida com o meu… por isso me está a dar imenso prazer a leitura do livro.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

AZÁFAMA DE NATAL

A azáfama de Natal começou na véspera do dia de Natal logo pela manhã com as compras de última hora. Durante o resto do dia foi uma azáfama na cozinha a fazer as rabanadas, os sonhos… sei lá que outras iguarias mais! Cá para mim bastava o bolo-rei e o pão-de-ló. Adoro o bolo-rei! Gosto também de rabanadas acabadas de fazer e não volto a comer nem na véspera nem no dia de Natal. A minha filha “salpicos de uma vida”, já começou ontem em casa dela a fazer a aletria e não sei que outras coisas mais… Eu entrei em funções só ao fim da tarde. A minha especialidade, muito apreciada por familiares e amigos, é o cup. Neste ambiente natalício não sou capaz de guardar segredo desta minha especialidade. Preparem-se meus amigos porque hoje vou revelar a receita do meu cup de maior sucesso.
 1 litro de champanhe/espumoso
½ litro de sumo natural de laranja
½ litro gasosa (por ser mais doce do que a 7up)
1 limão cortado em rodelas
1 pau de canela

Frutos vermelhos frescos
Morangos, pêssego, abacaxi, meloa, manga, kiwi, …

Hortelã
3 colheres de mel
Gelo

Começo por cortar as frutas em pequenos cubos. Num jarro, dissolvo as 3 colheres de mel na gasosa. Adiciono a fruta cortada em cubos, rodelas de limão e laranja e os frutos vermelhos. Na hora de servir junto o espumoso e o gelo. A hortelã pode ser colocada no jarro do cup ou individualmente nos copos com meia rodela de laranja…

domingo, 23 de dezembro de 2012

REGRESSO A CASA

Hoje chega o meu filho vindo de Paris. Não é um regresso o que de todo não desejo. Não porque não me desse prazer tê-lo por perto, mas porque infelizmente neste país não tem futuro… Mesmo em França a vida não está fácil visto que, como arquiteto, ainda não arranjou emprego.
Deixemos porém de falar em coisas tristes. Hoje chega o Ricardo e, com ele, espero que venha o tal “espírito de Natal”! Espero que, com a chegada do espírito de Natal, a nostalgia de outros natais desapareça…

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

21-12

Segundo o calendário Maia, era suposto ser hoje  o fim do mundo. Há quem defenda que a data está errada e o cataclismo ocorrerá a 23 deste mês. Esperemos para ver
Até ao momento não há notícia que tenha ocorrido qualquer cataclismo à face do globo terrestre, mas seguramente, hoje  ocorreu o fim dos sonhos de muita gente, o fim do percurso de vida de muitos outros, o fim de muitos relacionamentos, o fim da esperança, …
Afinal sempre foi o fim do mundo… para alguns… muitos!

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

SIMPLESMENTE ADORMECER

Há dias em que nos recusamos acordar. O sono funciona como uma espécie de droga que nos permite esquecer o que de desagradável na vida acontece… Mas o nosso relógio biológico obriga-nos a acordar à hora habitual contrariando a nossa vontade de dormir, dormir, … esquecer. E assim vamos protelando a hora de “acordar” mantendo-nos muito quietos de olhos fechados, tentando a todo o custo voltar a adormecer. Isto resulta durante por um certo período de tempo mas, por fim, lá acordámos de vez.
Há dias em que simplesmente adormecer é cobardia e acordar para realidade da vida, um acto de coragem!
Há dias assim…

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

TUDO BEM?

A frase “tudo bem” virou saudação. Quando antes dizíamos: bom dia; olá; como está? ; passou bem? ;… agora dizemos simplesmente, “tudo bem?”. Mas nem sempre está tudo bem… o que não invalida que a resposta seja invariavelmente: “Tudo”. Falo por mim…
Até pode ser uma fase da vida em que, de facto, não está tudo bem mas isso não significa que não acabe tudo bem. De uma maneira ou doutra, tudo acaba sempre bem… “Se não está bem, é porque ainda não acabou”. 

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

MAIS LIMÕES

Já não sei o que fazer de tantos limões que a vida me tem dado ultimamente... além disso, já estou farto de tanta limonada…
Amanhã devo receber nova remessa… alguém está interessado em partilhar tantos limões?

domingo, 16 de dezembro de 2012

ESPOSENDE

Partimos do Porto cerca das 11h30 no meu carro com os nossos amigos e vizinhos à boleia. Era a nossa vez de pagar o almoço. É assim que funciona sempre que as obrigações familiares nos permitem…
Esposende lá estava, cinzento, frio, debaixo de uma chuva persistente e sem graça… e no restaurante Lima também nos esperavam os célebres filetes de pescada, divinais como sempre.
O dia não proporcionava grandes passeios e os centros comerciais estão a abarrotar de gente nesta época de grande consumismo… nem parece que há crise neste país! De facto, só os funcionários públicos se viram privados do seu 14º mês, por isso ainda há algum poder de compra dos privados. Perante este panorama, regressámos a casa cedo. Mais um dia calmo de domingo.

sábado, 15 de dezembro de 2012

TUDO ACABA BEM...

Já aqui tive oportunidade de tecer os maiores elogios ao filme Amigos improváveis (Intouchables) que recomendo a quem ainda não viu (já disponível em DVD). Este filme faz-nos rir, faz-nos chorar e sobretudo, faz-nos acreditar que ainda há gente boa neste mundo.
Lembrei-me hoje deste filme acerca de uma frase que retive e que várias vezes repito para mim próprio como se fora um lema de vida: Tudo acaba em bem; se não está bem, é porque ainda não acabou.
Por isso, digo hoje de mim para mim: Nada de tristezas porque se nem tudo está bem, é porque ainda não acabou…

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

TRISTEZA

Hoje estou triste.
Nem sempre encontro uma razão para estes dias ou momentos, nem mesmo sei bem se é tristeza, aquilo que sinto. Segundo definição da Wikipédia, “Tristeza ou desgosto é um sentimento humano que expressa desânimo ou frustração em relação a alguém ou algo. A tristeza pode ser originada da perda de algo ou de alguém que se tinha de muito valor…”
Esta definição adequa-se em parte à tristeza que sinto mas não a explica por completo. A minha tristeza vem de saber o fraco conceito que faz da minha pessoa alguém que eu tinha incluido no meu restrito grupo de amigos. É sempre triste saber que alguém tem uma imagem degradante da nossa pessoa com a agravante de ser uma imagem injusta. Amigo que o é, embora acredite na sua certeza não a divulga.
Enfim, fico triste por saber que alguém pensa mal de mim. Entristece-me mas até consigo perdoar… mais difícil vai ser esquecer.
Errar é humano; perdoar, divino.( Alexander Pope).
Hoje estou triste mas sorrio, sorrio sempre porque não sei deixar de sorrir…
mas hoje, o meu sorriso é triste!

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

DIA 12-12-12

E o dia 12-12-12 terminou assim, frio, triste, cinzento… mas nada de alteração da polaridade terrestre nem algum qualquer cataclismo. Graças a Deus…!
Estranha esta minha exclamação? Acho que ainda nada postei sobre as minhas opções religiosas. Tenho um imenso respeito pelas opções religiosas, políticas e clubísticas dos outros. São temas que não costumo debater com os meus amigos por uma questão de respeito e tolerância. Como considero os meus “pensadores” também como amigos, não vou também aqui entrar em polémicas religiosas. Compreendo porém que exista uma certa curiosidade por parte de quem me lê sobre a minha orientação religiosa. Vamos a ver se consigo definir-me, não vai ser fácil… Na verdade, nasci e cresci numa família profundamente religiosa, católica praticante. Passei, ao longo da minha já longa existência, por várias fases. Durante a infância, por influência familiar, vivenciei uma fase católica praticante. Na adolescência, uma fase de revolta de puro agnosticismo que se prolongou até à idade adulta. Hoje acredito numa força sobrenatural, algo superior que não compreendo mas que creio rege os destinos do universo a que podemos chamar deus seja ele qual for. E Jesus Cristo? Jesus Cristo foi… Jesus Cristo. Um Homem justo, admirável…
E o dia terminou assim, frio, cinzento….

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

O FIM DO MUNDO

São muitos os que acreditam que o fim do mundo está próximo. Esta crença baseia-se no calendário maia que assinala o dia 21 de dezembro como o fim de um ciclo, que começou há 5.125 anos. De acordo com alguns especialistas na cultura maia, um novo ciclo começa no ponto em que termina o ciclo anterior.
Também algumas correntes de misticismo defendem que a data com três dígitos iguais, 12-12-12, será marcada pelo "início do fim". Nesta data haveria uma "inversão polar", que traria consequências desastrosas para o nosso planeta. É hoje esse dia...
Na minha opinião, todos os dias são de fim de mundo para quem parte desta vida quer de forma natural, quer abruptamente fruto de qualquer acidente; para quem se vê privado dos seus entes queridos; para quem perde o emprego ou os seus bens devido a qualquer cataclismo da Natureza. Todos os dias ocorre um "fim do mundo"....

Fico a aguardar serenamente e confiante que para mim não seja o “fim do mundo” perante os limões que a vida generosamente me tem oferecido.
“Se a vida teima em te oferecer limões… faz limonada!”

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

FALAR DE NADA E COISA NENHUMA

Hoje vou escrever sobre… nada e coisa nenhuma! Não pensem que é fácil escrever sobre nada… e ainda é mais difícil falar de coisa nenhuma. Bom, para mim é difícil mas todos sabemos que certos políticos são peritos nestes temas.
Estava a pensar escrever sobre o meu dia de ontem mas tal como o dia de hoje pouco ou nada há para dizer. E lá continuo eu a escrever sobre coisa nenhuma já que nada aconteceu de relevante tanto ontem como hoje. Estou a sentir como é difícil escrever por escrever, escrever… e não dizer nada ou coisa nenhuma.
Há dias assim em que nos sentimos vazios por dentro, ocos sem conteúdo.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

ÀS VEZES, DÁ JEITO ACREDITAR

O interesse que tenho em acreditar numa coisa não é prova da existência dessa coisa.
Voltaire
Às vezes dá jeito acreditar para evitar o confronto que inevitavelmente levaria à rotura de uma relação, amizade ou situação… Mas á medida que a mentira se vai “construindo”, palavra a palavra, a verdade que lhe está subjacente vai emergindo tornando-se cada vez mais óbvia. É um processo doloroso de profunda desilusão que nem o prazer da descoberta e a constatação da superioridade intelectual de quem descobre a verdade de todo não compensa… Melhor seria fingir acreditar, até ao ponto de começar mesmo a acreditar.
A pior mentira não é aquela que nos contam, mas aquela que se usa para se convencer a si próprio.

domingo, 9 de dezembro de 2012

BRUXELAS

O Grão-Ducado do Luxemburgo é um pequeno país, que faz fronteira com a Bélgica, a França e a Alemanha.
Actualmente, o Luxemburgo é um Grão-Ducado hereditário com um sistema parlamentar unicameral.

Jardins do Petrusse
Ponte Adolphe que liga as os dois lados da cidade
Banco da cidade e hotel de ville
Catedral de Notre Dame
Igreja de Saint-Jean Baptiste

sábado, 8 de dezembro de 2012

O ANFITRIÃO II

O ANFITRIÃO [teaser] 2012 from Miguel C. Tavares on Vimeo.

“O que nos separa também nos aproxima - antítese que ‘O Anfitrião’ manifesta de bom grado. Este dispositivo utiliza elementos que habitualmente nos remetem à divisão ou exclusão subvertendo-os para a criação de um espaço de encontro. ‘O Anfitrião’ procura hospedar e contagiar inesperadas performances do quotidiano ou elaboradas criações teatrais oferecendo generosamente o seu palco a uma plateia sem convite mas sempre bem-vinda”.
Autores: Nuno Pimenta, Ricardo Leal
Colaboradores: Miguel C. Tavares


sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

BASTA!

Sexta-feira passada, ao fim da tarde, foi lançado o livro de Camilo Lourenço. Neste livro o autor faz uma análise do estado em que o nosso país se encontra e, ao mesmo tempo, mostra o que é preciso fazer para o tirar da crise.
«Há cerca de 20 anos li um artigo do The Wall Street Journal sobre o que os ex-países de Leste poderiam aprender com a experiência portuguesa (de abertura da economia). Longe estava eu de pensar que os anos seguintes ficariam marcados pelos piores disparates de política económica em Portugal. Disparates que nos estão a custar o futuro.»
Confesso que me identifico bastante com o ponto de vista de Camilo Lourenço sobre a crise por isso, não podia deixar de recomendar aqui a leitura desta sua mais recente obra.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

NOSTALGIA DE OUTROS NATAIS

Começaram as canções de Natal na TV, na rádio e no comércio em geral e não consigo evitar uma certa nostalgia de outros natais… Enquanto foram os enfeites de Natal nos shoppings, nas ruas e até mesmo no meu prédio, aguentei estoicamente mas as canções…!!!! Não sei explicar por que razão as canções natalícias mexem tanto comigo…! Talvez seja por já as ter escutado em outros natais já tão distantes em que alguns dos meus entes queridos estavam presentes… Talvez seja a nostalgia de voltar a ser criança… Talvez seja a nostalgia que me acompanha desde o berço...
“Nostalgia é um sentimento que surge a partir da sensação de não poder mais reviver certos momentos da vida”. (wikipédia)

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

O MEDO DA VELHICE

Até hoje pensei não responder às duras críticas que me foram feitas acerca do meu “post” Detesto a velhice de 14 de Junho de 2012. Já que no post anterior falei de medos e fobias vem a propósito agora exercer o meu direito de resposta… Não porque me sentisse na altura particularmente ofendido. Todos os meus “pensadores” têm direito a fazer os seus comentários desde que sejam feitos de forma correta e em linguagem apropriada, foi este o caso devo dizer. Caso contrário, nem me daria ao cuidado de “responder”.
Na altura da publicação desse post, fui acusado de sofrer de gerontofobia – medo generalizado do envelhecimento. Penso que fui mal interpretado pois nada tenho contra as pessoas mais idosas. Admiti na mensagem anterior alguns dos meus medos/fobias mas não incluo a gerontofobia como sendo um deles.
Uma pessoa com este síndrome tenta impedir qualquer sinal de velhice, como cabelos brancos, rugas e limitações tais como perder força física ou sexual. Observando a minha foto pode constatar que não disfarço os meus cabelos brancos que me acompanham desde os meus vinte e poucos anos. Apenas me preocupa a eventual possibilidade de perder autonomia e outras limitações que naturalmente aparecem com a idade…
Na sociedade atual não há lugar para os mais velhos. É uma sociedade que nega a importância dos mais velhos e privilegia a pessoa bem-sucedida, bonita, jovem. Não vou dizer que é fácil envelhecer, mas temos que aceitar e apreciar todas as “vantagens” que tem esta fase da vida. A atitude correta para enfrentar a velhice é aprender a perder, para poder ganhar outras coisas. Ao transitar de uma fase para outra seja ela qual for, é sempre inevitável a perda. A morte é tão natural como a vida e a velhice é uma fase do ciclo vital.
Resistir à passagem do tempo é um esforço inútil.

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

QUEM TEM CU, TEM MEDO


O temor natural é importante para a nossa sobrevivência, sem ele, ficaríamos vulneráveis a imensos perigos. O medo excessivo ou patológico (fobia) não tem outra utilidade que não seja causar sofrimento. Sou capaz de distinguir os meus medos das minhas fobias mas não me preocupo muito em classificar os meus temores. Se me preocupasse em fazer a destrinça entre medo e fobia, ia chegar à conclusão de que a maior parte dos meus temores são fobias. Por exemplo, tenho medo de certas raças de cães, de ficar fechado num elevador ou em qualquer espaço, de multidões…
De um modo geral, consigo controlar os meus medos ou fobias sem entrar em pânico. Consigo disfarçar o desconforto perante uma dessas situações.
Toda a gente, no fundo, sente medo de alguma coisa por mais corajosos que tentem parecer. Recordo muitas vezes o que minha mãe dizia para desculpabilizar esses temores: Quem tem cu tem medo. Nessa época não alcançava o sentido de tal expressão. Hoje o significado torna-se óbvio: Como toda a gente tem cu, toda a gente tem medo.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

PERCURSO ARTE URBANA - PAREDES

ANFITRIÃO ganhou nova vida...!

Desta vez vai para Paredes onde ficará definitivamente.
Parabéns Ricardo! Parabéns Nuno!

BEXIGA CHEIA

Hoje é dia de bexiga cheia. Tem mesmo que ser para fazer duas ecografias: uma vesical e outra prostática suprapúbica. Enfim, coisas da idade madura… Uma hora antes de fazer as ditas ecografias, terei de beber 3 a 4 copos de água e aguentar sem urinar durante uma hora… Lá terá que ser. O importante é fazer a prevenção de patologias que podem ocorrer a partir do 50. Vamos a isso…!

sábado, 1 de dezembro de 2012

CLOUD ATLAS

Cá está um filme que não posso deixar de ver… e um livro que seguramente irei ler. O livro do escritor irlandês David Mitchell, já cá canta. Comprei-o ontem na FNAC. O filme já se encontra em exibição nas nossas salas de cinema. Recomendo o seu visionamento e se possível a leitura do livro. Geralmente o livro é mais “rico” em pormenores do que o filme, o que é compreensível.
O filme Could Atlas, marca o regresso dos irmãos Wachowski, realizadores da trilogia “Matrix” e “V de Vingança” e conta com um elenco de luxo: Tom Hanks, Halle Berry, Jim Broadbent e Susan Sarandon.
Este filme questiona o sentido da vida – ninguém está “aqui” por acaso nem nada acontece por acaso. A nossa vida tem um sentido que por vezes nos escapa… É por isso um filme que vai seguramente dividir opiniões.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

"SÊ FELIZ E VAI À MERDA"

Quem nunca leu o livro, poderá estranhar este tipo de linguagem no meu blog. Seguramente, ninguém tem dúvidas de que, em certas situações, o título deste livro é a expressão que melhor traduz o que nos vai na alma.
Resumidamente, o livro retrata uma relação mal sucedida até ao momento em que a personagem da história consegue finalmente ganhar coragem e admitir que esta relação apenas lhe traz sofrimento e é nesse preciso momento de reflexão que a frase "sê feliz e vai à merda" se torna oportuna.
Quantas mulheres e homens teimam em não assumir que a relação em que se encontram não lhes traz felicidade e que é mesmo fonte de inquietação e angústia! É óbvio que não me refiro apenas a relações amorosas mas a todo o tipo de relações. A quem vive qualquer tipo de relação mal sucedida, recomendo a leitura deste livro. Espero que os momentos de reflexão que se seguirão à sua leitura, lhes sejam úteis e clarificadores.
Às vezes é preciso dar um passo atrás, para depois seguir em frente!

*Sê Feliz e Vai à Merda” de Vera Martins
Editor: Oficina do Livro

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

DO YOU REMEMBER ABU DHABI?

Do you remember Abu Dhabi? Alguém me questionava no sonho.
Como podia lembrar-me de Abu Dhabi se nunca lá tinha estado?!
Sim, conheço a sua localização geográfica e admiro a arquitetura vanguardista e monumental da cidade. Admito até o secreto desejo de conhecer esta cidade e a sua cultura mas não conheço nem nunca estive em Abu Dhabi!
Ao acordar e relembrando o sonho, percepcionei uma estranha e agradável sensação de calor, eu que passo 330 dias por ano tremendo de frio..!
Do you remember Abu Dhabi?
Estranho alguém me questionar num sonho ainda mais estranho!
Ignoro quem me questionava bem como a razão porque me invade uma doce e nostalgica saudade ao recordar o sonho. Durante todo o dia não consegui afastar do pensamento a questão: Do you remember Abu Dhabi?

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

PESSOAS DEPRIMENTES

São pessoas para quem nada está bem, põem defeitos em tudo e em todos Têm um discurso negativo de descrença relativamente à vida em geral. Com este tipo de comportamento, acabam por ficar isoladas o que agrava o seu baixo astral.
Todos nós conhecemos uma ou mais pessoas assim, quer no nosso ambiente de trabalho, no nosso círculo de amigos ou até mesmo dentro da nossa própria casa… Conviver com este tipo de pessoas diariamente ou mesmo esporadicamente é um autentico suplício visto que estas pessoas tendem a arrastar consigo todos quantos o rodeiam para um estado profundo de depressão. O seu baixo astral é contagiante e retiram toda a alegria dos nossos dias. Está provado que o pessimismo dos outros pode afetar-nos tanto emocional como até fisicamente. Com efeito, o pessimista não tem capacidade para emitir energia positiva e acaba por absorver a das pessoas que lhe estão próximas.
Há dias assim em que o pessimismo dos outros nos contagia e acaba por nos deprimir…
Há dias assim…

terça-feira, 27 de novembro de 2012

O TRÍPTICO MILLENNIUM

Acabei a leitura do 2.º volume da trilogia Millennium. Como eu suspeitava e previa, a morte de Stieg Larsson está envolta numa certa suspeição… Não deixa de ser estranho a sua morte ocorrer por enfarte após subir 7 lanços de escada (o elevador estava avariado) até ao seu escritório… Não sou o único a suspeitar que a sua morte foi induzida. A esse respeito, opina Nuno Rogeiro/ Sociedade das Nações/SIC Notícias:
“Stieg Larsson escreveu a série Millennium, uma espécia de investigação pseudojornalística de ficção que tem um grande mistério pelo meio e que se calhar explica também a morte do autor. Mas o melhor é ler.”
Com efeito, depois da leitura desta trilogia, aquele conceito de sociedade perfeita que temos da Suécia, desmorona-se completamente. À frente da revista Expo, Stieg Larsson denunciou organizações neofascistas e racistas. Por causa de sua atuação na luta pelos direitos humanos, recebeu várias ameaças de morte.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

EMPATIA

Este domingo, tínhamos combinado almoçar com minha filha, genro e Miguelito mas antes passámos pelo Mar Shopping para trocar uns brincos que minha mulher tinha comprado. Íamos já em direção ao estacionamento para ir almoçar quando demos de caras com o simpático casal R+E que conhecemos aquando da viagem a Itália. Não me podia o destino ter dado maior alegria …
Há pessoas por quem, logo à primeira vista, se estabelece uma forte empatia que não esmorece apesar do tempo e da distância e que se concretiza numa forte amizade. Lembro-me perfeitamente do nosso encontro no aeroporto Sá Carneiro com destino a Itália. Logo ali, em pleno check-in, sentimos a tal empatia que nos levou a estabelecer diálogo e nunca mais nos largámos ao longo de toda a viagem por Itália e regresso. Mais tarde voltámos a encontrar-nos duas ou três vezes para almoçar mas passaram-se anos sem nos voltarmos a ver.
O abraço que trocamos quando nos encontrámos disse tudo o que nos levaria horas a dizer. Aquele abraço expressava toda a imensa alegria de nos voltarmos a encontrar, a desculpa pela longa ausência, a vontade de combinar um novo encontro… e foi o que fizemos.
Há dias assim em que um abraço diz mais sobre uma profunda amizade do que mil palavras que se pudessem dizer.
Há dias assim…

sábado, 24 de novembro de 2012

FIM DE SEMANA

Pois... compreendo, é fim de semana e não há pachorra para andar pelos blogues a lêr o que os amigos postaram. São dias dedicados ao convívio com a família.
Já é habitual ter poucos leitores ao fim de semana por isso não me vou alargar aqui em conversas a não ser desejar a todos um ótimo fim de semana onde quer que estejam e para onde quer que vão.
Um grande abraço a todo(a)s!

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

HORÓSCOPOS E SIGNOS

Aqui está um assunto bastante controverso. Acreditar ou não no horóscopo e nos signos do Zodíaco. Durante muitos anos recusava-me a ler os horóscopos publicados nos jornais e revistas e ridicularizava quem tinha por hábito fazê-lo. Os Signos do Zodíaco? Considerava-os uma balela que nada dizia sobre a personalidade de uma pessoa.
Não é esta a minha posição atual no que se refere aos Signos do Zodíaco. Há que distinguir horóscopos de signos do Zodíaco.
Horóscopo do grego ¨horus¨= hora e ¨skopos¨= observação, é a posição dos planetas e da Lua no céu, num dado instante de tempo, em relação as casas do zodíaco.
O signo solar é calculado pela posição que o Sol ocupa no mapa celeste no momento de nascimento de uma pessoa, instituição ou evento.
Desde sempre têm sido observadas algumas relações entre os movimentos terrestres e celestes, nomeadamente a influência da Lua nas marés, o crescimento das plantas ou mesmo a fertilização e nascimento de bebês, a menstruação feminina,… Mais recentemente foi descoberta a estranhíssima paridade entre o tempo das conjunções planetárias e o de certas reações químicas com metais em estado coloidal (gelatinoso), observada por Rudolf Steiner e mais tarde confirmada pelo químico dinamarquês Nicholas Kollerstrom.
Atualmente não me custa acreditar que o momento do nascimento pode influenciar a personalidade de uma pessoa. Como explicar então as diferentes personalidades de pessoas nascidas sob o mesmo signo? Bem, aí entra o ascendente de cada um, o nível cultural, o meio socioeconómico em que se desenvolveu,…
Hoje acredito que o signo de uma pessoa define, em linhas gerais, as caraterísticas da sua personalidade. Já não tanto em horóscopos publicados em jornais ou revistas...

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

O MAIOR TESOURO

Para um grande número de pessoas, o maior tesouro seria possuir uma fortuna incalculável. Para muitos, seria possuir imensas joias preciosas. Para alguns, muitos poucos, seria ter nas suas vidas um ser muito especial. Esse ser pode ser um amigo(a), um companheiro(a) ou até mesmo um animal de estimação…
Vem isto a propósito da forma como minha filha se refere ao Miguelito. Geralmente, chama-lhe “o meu tesourinho”. Estou em crer que para ela, o Miguel é o seu maior tesouro.
Eu encontro-me naquele pequeno grupo que considera o seu maior tesouro aqueles seres especiais que entram, sem sabermos muito bem como, na nossa vida. Mas independentemente desses seres, cada dia que passa, é em si mesmo um verdadeiro tesouro.
Não consigo resistir à tentação de transcrever aqui uma lenda que melhor que eu, enaltece a bênção de cada dia que vivemos e de tudo que nos cerca e possuímos e que, por vezes, não valorizámos.
Diz a lenda que, certa vez, um homem caminhava pela praia numa noite de lua cheia. Pensava desta forma:
"Se tivesse uma casa grande, seria feliz".
"Se tivesse um excelente trabalho, seria feliz”.
“Se tivesse uma companheira perfeita, seria feliz".
Nesse momento, tropeçou numa sacola cheia de pedras e começou a jogá-las, uma a uma, no mar, enquanto dizia: "seria feliz se tivesse..." até que a sacola ficou com uma só pedrinha, que decidiu guardar.
Ao chegar em casa, percebeu que aquela pedrinha tratava-se de um diamante.
Quantos de nós passamos a vida a atirar fora os nossos tesouros desejando o que não temos, sem dar qualquer valor ao que está ao alcance das nossas mãos?
Cada um de nossos dias é um diamante precioso e insubstituível. Depende de nós aproveitá-lo ou lançá-lo ao mar do esquecimento para nunca mais recuperá-lo.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

QUEM PAGA A CRISE

Diálogo entre Colbert e Mazarino durante o reinado de Luís XIV, na peça teatral Le Diable Rouge, de Antoine Rault:
Colbert: - Para arranjar dinheiro, há um momento em que enganar o contribuinte já não é possível. Eu gostaria, Senhor Superintendente, que me explicasse como é possível continuar a gastar quando já se está endividado até o pescoço...
Mazarino: - Um simples mortal, claro, quando está coberto de dívidas, vai parar à prisão. Mas o Estado... é diferente!!! Não se pode mandar o Estado para a prisão. Então, ele continua a endividar-se... Todos os Estados o fazem!
Colbert: - Ah, sim? Mas como faremos isso, se já criámos todos os impostos imagináveis?
Mazarino: - Criando outros.
Colbert: - Mas já não podemos lançar mais impostos sobre os pobres.
Mazarino: - Sim, é impossível.
Colbert: - E sobre os ricos?
Mazarino: - Os ricos também não. Eles parariam de gastar. E um rico que gasta faz viver centenas de pobres.
Colbert: - Então como faremos?
Mazarino: - Colbert! Tu pensas como um queijo, um penico de doente! Há uma quantidade enorme de pessoas entre os ricos e os pobres: as que trabalham sonhando enriquecer, e temendo empobrecer. É sobre essas que devemos lançar mais impostos, cada vez mais, sempre mais! Quanto mais lhes tirarmos, mais elas trabalharão para compensar o que lhes tiramos. Formam um reservatório inesgotável. É a classe média!
Digam lá se este diálogo não está atualíssimo…

terça-feira, 20 de novembro de 2012

BENDITO BLOG

Durante muito tempo minimizei a importância dos blogues e por mais tempo ainda hesitei em “criar” um blogue pessoal. Finalmente, por influência de um amigo, decidi-me a criar o meu próprio blog com o objetivo de publicar os meus poemas já que não o tinha conseguido através de uma editora por razões monetárias.
Até hoje ainda não me arrependi apesar dos poucos seguidores do blog mas, em compensação, agrada-me constatar dia após dia, um número crescente de leitores.
Sendo possuidor de uma mente hiperativa, sinto cada vez mais os efeitos benéficos da escrita. Escrever sobre os meus pensamentos, ajuda-me a organizar o meu discurso interno pois a escrita é, muitas vezes, um veículo para expressar sentimentos garantindo a saúde mental.
Existem imensos estudos que evidenciam o benefício da escrita na saúde mental e física. Ao escrever sobre nós permite-nos um melhor conhecimento de nós próprios.
Além de tudo o que foi dito, a escrita é uma forma de imortalizar o ser humano, através das suas ideias e pensamentos… E isso também me agrada :).

FAZER O LUTO

A forma como se lida com a perda de um ente querido e o consequente processo de adaptação à sua ausência é o que vulgarmente se chama “fazer o luto”. Não há um padrão uniforme para a forma de o fazer pois cada um passa pelas diferentes fases do processo de luto com maior ou menor intensidade de acordo com a sua própria personalidade, a natureza da relação com a pessoa que perdemos, a causa de morte (morte natural, acidente, suicídio, homicídio,…).
Segundo Kübler-Ross, no processo de luto passamos por uma fase inicial de negação em que de algum modo continuamos a aguardar um telefonema e cuidamos dos seus bens… Muitas vezes passamos por um período de raiva e revolta. Segue-se a fase da negociação, em que prometemos que nos tornamos melhores se tivermos de volta a pessoa (ou situação) perdida. Finalmente passamos para a fase de depressão.
Um "luto normal" que pode levar cerca de 1 ou 2 anos, acaba na fase da aceitação.
Para mim foi um processo difícil e moroso aceitar a morte do meu irmão até pela causa da morte… Foi longa, de anos, a fase de negação e quase passei por cima de todas as outras fases até alcançar a fase de aceitação.
Há dias em que nos despedimos pela última vez de alguém de quem gostamos.
Há dias assim…

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

TAP - O VOO TP425

A 19 de Novembro de 1977, precisamente às 21h35, faz 35 anos que o boing B727-200-TBR se despenhou ao aterrar no aeroporto de Santa Catarina no Funchal.
Foi num dia de forte temporal que se deu essa grande tragédia de que ainda hoje existem feridas por cicatrizar em muitas famílias.
Não importa agora procurar a quem imputar a responsabilidade desta tragédia. Muito se disse e se escreveu no relatório de inquérito mas também muito ficou por dizer…
A tripulação do voo TP425 realizava o 5.º voo nesse fatídico dia por isso obviamente devia estar cansada. O acidente ocorreu à terceira tentativa de aterragem o que geralmente nunca nenhum piloto insiste em fazer...
Que me perdoem as famílias enlutadas voltar a mexer na ferida. A minha também ainda não cicatrizou. A raiva foi-se diluindo com os anos. Pretendo apenas homenagear a tripulação do voo TP425 bem como os 125 passageiros que pereceram neste acidente e principalmente o meu irmão copiloto neste voo.
Capitão: João Mimo da Costa Lontrão
Copiloto: Miguel Ângelo Guimarães Leal
Tec. de Voo: Encarnação
Assistente de Bordo: Gilda Varela Cid
Comissário de Bordo: José Paiva - retomou a linha de voo até à reforma
Assistente de Bordo: Alice Neiva Vieira – sobrevivente, nunca mais voou como tripulante.
Chefe de Cabine: José António de Quental Paveia – Faleceu no acidente.

Foi preciso dar-se este trágico acidente para que a fatídica pista fosse aumentada como aqui se pode ver.
A pista original terminava aqui. Os acesos eram péssimos o que dificultou o trabalho dos bombeiros e socorristas. A circulação foi ainda dificultada pela presença dos mirones que acorreram ao local para verem  o "espectáculo" e entupiram a única entrada de acesso. Esta via foi mais tarde interdita aos particulares mas mesmo assim dificultou a ajuda aos sobreviventes.
Foram precisos muitos anos para que eu conseguisse visitar o local fatídico...
Que descansem em paz todos quantos pereceram neste acidente.
Para mais informação, ver o vídeo:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...