Etiquetas

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

RUMO AO ALENTEJO #2

Para que não se volte a dizer: Que fazer em Vila Viçosa? Aqui ficam algumas das muitas sugestões.
Uma vez que decidiu visitar Vila Viçosa, não deixe de ver o castelo e, dentro deste, o santuário de Nossa Senhora da Conceição.


Já que aqui está, aproveite para visitar o Museu de Caça e Arqueologia.

É ainda obrigatório ver a igreja de São João Evangelista virada para a Praça da Republica.

Olhar com olhos de ver o belo edifício da Câmara Municipal e o cineteatro.

Mais longe mas não menos digno de ser visto, o Palácio Ducal que abrigou os duques de Bragança até à proclamação da República (1910).

Um pouco mais além, fica a célebre Porta dos Nós.

Saindo do castelo e à sua direita, fica a célebre casa onde nasceu Florbela Espanca que dá nome a ruas e cafés…

Eis um mau exemplo para as nossas memórias…

Um bom exemplo a copiar por outros municípios…

Não deixe de visitar o Museu Bento de Jesus Caraça situado ao seu lado esquerdo.

E… se ainda lhe sobrar algum tempo, pode ainda visitar o Museu do Mármore.

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

RUMO AO ALENTEJO

Podia fazer uma resenha da minha vagem, do filme ou do livro mas em nada disso detenho a minha atenção. Direi apenas que chegou finalmente o dia há muito esperado… chegou cinzento, sem sol à vista e consequentemente pouca luz, contrariamente ao que vem acontecendo nos últimos dias.
Tínhamos pensado passar por Fátima onde pernoitávamos e só depois rumávamos a Vila Viçosa onde nos aguardava uma reserva no hotel Marmoris. Devido ao concerto de Gospel em Leça do Balio, invertemos todo o programa.
Não me ofereci para guiar porque sei, de experiências anteriores, que não confiam na minha competência como condutor o que aliás é compreensível. Quem me viu em casa e por essas ruas, acha estranho que conduzindo não se faça notar o efeito dos enjoos…!
Assim sendo, fomos directos a Vila Viçosa. Devido ao (mau) tempo e sobretudo ao frio intenso, muita coisa foi deixada para depois, contrariamente ao que venho aqui frisando mas o frio mata-me.
Não evito deixar algumas sugestões que podem ser úteis a quem visitar esta simpática vila:
Não esquecer de visitar o castelo e, dentro deste, o santuário de Nossa Senhora da Conceição a dois passos do hotel (Marmoris). É de aproveitar para visitar o Museu de Caça e Arqueologia ali ao lado. Reparar em caminho o belo edifício da Câmara Municipal de Vila Viçosa e o cineteatro.
Mais longe mas não menos digno de ser visto, o Palácio Ducal abrigou os duques de Bragança até à proclamação da República (1910). Mais atrás, a célebre Porta dos Nós.
Não deixe de visitar o Museu Bento de Jesus Caraça situado ao seu lado esquerdo. Logo de seguida, procure a casa onde nasceu Florbela Espanca, um mau exemplo das nossas memórias…
É ainda obrigatório ver a igreja de São João Evangelista virada para a Praça da Republica.
Se sobrar tempo, pode ainda visitar o Museu do Mármore.
Como se pode avaliar, não faltam pólos de interesse em plena Vila sem ser preciso recorrer ao automóvel que ficou arrumado no parque interior do hotel.
No regresso, depois das minhas orações e da apresentação (tardia) do carro, rumámos ao Padrão da Légua onde me espera a rotina do costume.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

IMACULADA CONCEIÇÃO

Há dias destinados a recordar e, desta vez, achei pertinente lembrar que após a Restauração da Independência, D. João IV coroou a Virgem Maria com a coroa da monarquia portuguesa. A partir desde essa data, nenhum rei português voltou a usar coroa na cabeça. A nível nacional e muito particularmente em Vila Viçosa. celebrou-se no dia oito a festa à Imaculada Conceição.
Podia ser um dia como todos os outros ou melhor, mais um feriado religioso usado unicamente para passear ou descansar, mas não foi assim. Na minha parca religiosidade esta data podia passar despercebida não fora o significado muito especial que para mim adquiriu.
Quer se queira ou não acreditar, o pós-operatório (extração de um cálculo renal) foi complicado devido a ser um indivíduo hipocoagulado. Depois de vários dias de contínuas hemorragias acompanhadas de dores horríveis, acordei completamente curado neste dia … Daí o significado muito especial que esta data adquiriu.
Há dias em que a Fé move montanhas.
Há dias assim.

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

UMA VIDA AO TEU LADO - O LIVRO

Convenhamos que uma vida é muito tempo, mas, quando se fala de tempo, tudo é muito relativo. No caso de Ira e Ruth o tempo não conta… Neste livro, uma vida não é nada comparada com a empatia que se estabeleceu entre os membros dos casais protagonizados.
Algo decepcionado com o livro anterior, comecei a ler “Uma Vida ao Teu Lado”. Noto que o autor de quem li as primeiras obras, abandonou, com alguma pena minha, a velha “receita” que lhe granjeou o estrelato nestas andanças. A obra, assaz conhecida, nunca me decepcionou pela sua profundidade e, ao mesmo tempo, pela leveza que não está presente neste livro. Aqui o autor perde-se em pormenores de pouco interesse mas que aumentam o número de páginas impressas.
Quanto ao enredo, a historinha resume-se à vida de Ira com o qual me vou identificando ao longo do livro e de Sophia e Luke, que  pouco ou nada têm de comum. Só na página 400 das 448 que tem o livro, percebe-se a relação que existe entre os dois casais. Confesso que, logo no início, pensei que a Sophia viria a estabelecer a relação entre os casais que veio a concretizar-se na pessoa de Luke. Nesta parte do livro nota-se a mão experiente do autor na forma como manipula os seus personagens.
Por este e por outros motivos que agora não interessam, acabei a muito custo a leitura deste livro pouco recomendável a quem procura voos mais altos na literatura.

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

VER PARA ALÉM DA APARÊNCIA

Sempre me ensinaram a ver para além da aparência e, deste modo, encontrar a discrepância que existe entre o aspecto físico e a essência de cada pessoa. É que o essencial, já lá diz o poeta, é invisível aos olhos. Quem ama vê além da aparência física e é isto que ama: a essência.
Efectivamente, vendo para além do aspecto físico, a gente surpreende-se com a verdadeira essência, isto é, com a realidade dos que nos cercam. A aparência não é senão o aspecto que se retém após o primeiro contacto com outra pessoa e quase sempre, enganadora.
Por mais que digam que a aparência não conta, infelizmente acho que depende muito das circunstâncias. Existem incontáveis estudos que demonstram que a aparência tem muita importância na atitude e até na mentalidade de muita gente. Diz-me a experiência que a aparência, embora não seja o mais importante, acaba por ter uma importância decisiva em vários campos de actividade humana.
Convenhamos que dá muito trabalho manter uma certa aparência e nem sempre compensa, mas que ajuda muito a alimentar a auto estima, é inegável.

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

UM DIREITO QUE NOS ASSISTE

Toda a gente devia ter o direito de se apaixonar. Quem nunca se apaixonou devia apaixonar-se, pelo menos uma vez. Além de ser um direito é barato, não sobrecarrega as finanças públicas nem nada…
A isto acrescento que toda a gente tem o prazeroso direito a se apaixonar seja pelo que for, se bem que é mais agradável apaixonar-se por alguém. Independentemente do aspecto ou sentimentos que desencadeie, insisto no direito inalienável que toda a gente tem de se apaixonar. Só deste modo é possível emitir um juízo de valor sobre quem está apaixonado. E quem nunca esteve apaixonado?
Quem nunca experimentou esse sentimento intenso e profundo por qualquer coisa ou por alguém?
Discordo dos cientistas que separam amor da paixão alegando que esta pode durar poucos meses, chegando ao ponto de estabelecer o tempo de duração. Esquecem que há paixões que duram por toda a vida…
É verdade que a paixão depende de muitos factores entre eles factores ambientais mas, quaisquer que sejam, a paixão surge sempre quando menos se espera e de uma forma irracional que só o próprio (às vezes) encontra o sentido.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...